Notícias


 

'Efeito Obama' não contamina bolsas européias

05/11/08 às 08:00

 

A notícia da eleição do democrata Barack Obama para a Presidência dos Estados Unidos gerou otimismo nos mercados financeiros asiáticos, mas não foi capaz de levar as bolsas européias para o azul nesta quarta-feira (5). Investidores no Ocidente e no Oriente reagiram em sentido oposto à eleição americana. 

Na Europa, as bolsas operam em baixa, com investidores preferindo realizar lucros obtidos nos útimos dias e analistas afirmando que uma vitória de Obama já estaria refletida nos preços das ações. Por volta das 7h30 (horário de Brasília), a bolsa de Londres operava em baixa de 2,84%, enquanto o francês CAC-40 recuava 2,86%. Na Alemanha, o índice DAX apontava queda de 2,02%. Já o madrilenho Ibex perdia 2,01%.

Ásia

Na Ásia, que se deixou contagiar pela alta dos mercados dos EUA no dia anterior, a definição sobre quem comandará a maior economia do planeta criou o que analistas já apelidaram de "efeito Obama". Nesta quarta-feira (5), as principais bolsas da região concluíram o dia em alta.

O índice Nikkei da Bolsa de Valores de Tóquio, por exemplo, encerrou o pregão desta quarta-feira (5) com lucro de 4,46%, situando-se a 9.521,24 pontos. Em Seul, o resultado também foi de um dia de altas. O índice Kospi subiu 28,15 pontos, e encerrou o pregão com ganhos de 2,44%.

A Bolsa de Hong Kong subiu 5,65%, enquanto Taiwan teve alta 2,80%. Xangai também lucrou: 3,16%. A moeda americana está em alta em relação às principais moedas, diante da expectativa de que um novo governo democrata na Casa Branca acelere medidas econômicas para contornar a crise financeira.

G1

Home | Voltar



Nos acompanhe nas Redes Sociais

 

 

Sistema FIEMT / IEL - Instituto Euvaldo Lodi - Mato Grosso
Av. Historiador Rubens de Mendonça, 4193 - Centro Político Administrativo
Cuiabá-MT - CEP: 78049-940 - Telefone: (65) 3611-1514 - FAX: (65) 3644-1757